Posso escolher mesmo? Tem certeza?

Tenho um amigo que me chamava de autoritária. Alguns namorados já me disseram que eu sou meio controladora, há alguns dias, me apontaram que eu parecia detestar andar atrás das pessoas.

Aí me deu um clique, e... É, mesmo que eu não perceba, eu sou meio geniosa.

O problema é que eu nunca tive paciência para esperar um “Você que sabe” se resolver.

Estamos no Cinema, “O que você quer ver?”, pergunto. “Você que sabe”, ele diz. Dou uma sugestão e ele concorda. “Aonde você quer comer?”, pergunto. “Aonde você quiser” e ele novamente acata minha opinião. E isso se repete várias vezes até que em algum momento ele diga “E quando vamos fazer alguma coisa que eu quero?”.

É isso. Uma rotina sem mostrar opiniões apenas concordando como se tudo tivesse bem para depois, só no fim, dizer que não estava.

Então por que não falou antes?

Algumas pessoas talvez precisem de insistência da parte de outros para dizerem o que querem, e tanto quanto isso seja normal, pode prejudicar as vidas dos dois lados. 

Eu adoro tomar decisões, então não me dê o poder. Não é por mal, mas quando alguém parece feliz quando me diz para escolher o que fazer, eu acredito que a pessoa quer mesmo saber a minha opinião e, quando ela concorda com o que digo é porque é o que ela quer.

Eu não costumo fazer o que eu não quero, mas se for muito importante para a outra pessoa, porque não ceder? Quantos filmes de carros eu já assisti ou em quantos restaurantes ruins eu já fui?  A questão é que eu expresso a minha opinião, e por conta disso, espero que os outros façam o mesmo. E aqui não é nem questão de sentimentos, porque isso é muito pessoal de cada um, é uma questão de gostos, mesmo.

Se você concorda com o que eu digo, é porque você quer, certo? Você não está esperando que eu insista muito ou que fiquemos naquela de “escolhe você”, “Não, você”, “Não, você...”, porque tenho que dizer, acho isso um grande desperdício de tempo.


Mas é isso, continuarei parecendo mandona quando alguém me disser “pode escolher”, sem estar sendo sincero.

0 comentários:

Postar um comentário